Estudo Fitoquímico e Avaliação Biológica do Extrato Hexânico das Folhas de Dioclea virgata.

Carol Anne Pereira Lima

Resumo


O gênero Dioclea pertence à família Leguminosae (Fabaceae) e possui cerca de 50 espécies distribuídas em zonas tropicais, sendo a maioria encontrada na América Central e do Sul, especialmente na Amazônia. Diversas espécies deste gênero têm sido estudadas através da análise de proteínas, sendo descrito na literatura o isolamento de lectinas das sementes destas espécies com atividade anticancerígena (PEREZ, 1990). As espécies deste gênero são utilizadas na medicina popular para o tratamento de diversos males, como no tratamento de doenças dos rins e da próstata (OLADOSU, et al., 2010). Apesar do grande interesse pelo estudo de plantas com reconhecida atividade medicinal, ainda existem espécies do gênero Dioclea que não foram estudadas do ponto de vista fitoquímico, nem avaliadas quanto ao seu potencial biológico (PINTO, et al., 2010). A elucidação dos compostos ativos presentes nas plantas, bem como seus mecanismos de ação, vem sendo um dos maiores desafios para a química farmacêutica, a bioquímica e a farmacologia. No estudo da atividade biológica de extratos vegetais é importante a seleção de bioensaios para a detecção do efeito específico (MACIEL, 2002). Um teste de atividade in vitro que está sendo difundido é o teste de Inibição da Enzima Acetilcolinesterase (AChE) (ELLMAN, 1986). Uma das mais promissoras abordagens no tratamento da Doença de Alzheimen está no aumento dos níveis de acetilcolina (ACh) no cérebro. A AChE é a principal enzima envolvida na hidrólise do neurotransmissor ACh, consequentemente substâncias capazes de inibir a AChE têm sido utilizadas para o tratamento dessa doença. Artigos recentes têm reportado que alguns extratos de plantas possuem atividade inibitória da AChE (DOHI et al., 2009). Esta pesquisa tem como tema o Estudo Fitoquímico e Atividade Anticolinesterásica de Dioclea virgata (Rich) amsh, onde o objetivo principal é fazer o estudo dos constituintes químicos presentes no extrato hexânico das folhas desta espécie e a avaliação da atividade anticolinesterásica das suas frações.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2461

Apontamentos

  • Não há apontamentos.