PREVALÊNCIA DE FATORES PSICOLÓGICOS EM PACIENTES COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR ATENDIDOS NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA.

Caroline Oliveira dos Santos

Resumo


A Disfunção temporomandibular (DTM) é um termo que engloba uma série de
disfunções e desordens que afetam a (ATM) e/ ou os músculos mastigatórios. Os sinais e
sintomas são variáveis, no entanto, os três principais são dor, limitação da abertura de boca, e
sons na articulação temporomandibular. A dor é geralmente a queixa principal (LERESCHE,
1997). A DTM e dor orofacial acometem preferencialmente mulheres em idade reprodutiva
(BOVE; GUIMARÃES; SMITH, 2005). Ainda não foi identificada uma causa isolada e
universal para explicar o desenvolvimento da DTM, de forma que a sua etiologia é
considerada multifatorial envolvendo fatores físicos e psicológicos (Carrara et al., 2010). Os
fatores psicológicos envolvidos nas desordens temporomandibulares estão sendo cada vez
mais estudados e discutidos e podem ser divididos em emocionais (ansiedade, depressão e
estresse) e fatores cognitivos (expectativas e significados quanto à sensação de dor
(CESTARI; CAMPARIS, 2002). Tem sido observado que pessoas expostas a fatores
estressantes comumente demonstram um aumento de hiperatividade do músculo masseter
(CESTARI; CAMPARIS, 2002). Em outros estudos já foi demonstrado que a depressão e a
catastrofização da dor contribuem para o aparecimento e persistência de DTM (VELLY;
LOOK; ; SCHIFFMAN , 2010;VELLY; LOOK; CARLSON, 2011). Indivíduos com dor
relacionada à DTM apresentam maiores níveis de estresse, ansiedade, depressão, somatização
e pensamentos catastróficos em comparação a indivíduos saudáveis (MACFARLANE;,
KENEALY; KINGDON, 2009; (DE LEEUW et al., 2005; CARLSON, 2007;
MANFREDINI; LANDI; BANDETTINI DI POGGIO A, 2003; VISSCHER; OHRBACH;
VAN WIJK, 2010). Diante do exposto, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a
prevalência de fatores psicológicos em pacientes com disfunção temporomandibular
atendidos na clínica odontológica da UEFS, no período de agosto de 2016 a agosto de 2017.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2498

Apontamentos

  • Não há apontamentos.