ESTUDO FITOQUÍMICO, ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E INIBIÇÃO DA ENZIMA LIPASE PANCREÁTICA DE EXTRATO DO FRUTO DO Pithecellobium dulce ORIUNDO DO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

Haryel Lima Santos

Resumo


A introdução de alimentos funcionais na dieta humana pode proporcionar benefícios para a saúde, principalmente no início do desenvolvimento e crescimento, regulação de processos metabólicos, defesa contra o estresse oxidativo, benefícios cardiovasculares, fisiologia gastrointestinal e desempenho mental, cognitivo e físico.
Da família das Fabaceaes, a Pithecellobium dulce (Roxb.) Benth é uma espécie popularmente conhecida como ingá-doce, guamã-americano ou guamúchil. Árvore de porte médio pode atingir até 10 m de altura e encontra-se distribuída em diversas partes do mundo, sobretudo, nos trópicos americanos (LORENZI et al., 2003; MALIK et al., 2010). Suas vagens frescas contem cerca de 50% de polpa, cuja composição é rica em proteínas, carboidratos, fibras, além de excelente fonte de vitaminas e minerais, podendo ser utilizada na alimentação animal (MALIK et al., 2010).
A inibição da lipase pancreática está estreitamente ligada à diminuição da absorção de lipídeos e controle dos efeitos nocivos, enquanto que os antioxidantes estão relacionados à diminuição de radicais livres no organismo. Antioxidantes naturais podem ser adquiridos pela ingestão de alimentos que contenham, por exemplo, a-tocoferol (vitamina- E), β-caroteno (pro-vitamina-A), ácido ascórbico (vitamina- C), e compostos fenólicos, onde se destacam principalmente os flavonoides e poliflavonoides (BARREIROS; DAVID; DAVID, 2006).
A ingestão de frutos já está ligada a uma boa qualidade de vida, devido à riqueza de fibras e nutrientes, contudo a determinação da associação de frutos com o metabolismo de lipídios e com atividade antioxidante poderá ser uma medida de profilaxia de fácil uso pela população, sendo assim, o presente trabalho tem por objetivo avaliar a atividade antioxidante e inibitória da lipase pancreática do extrato do fruto de Pithecellobium dulce (Fabaceae).


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2502

Apontamentos

  • Não há apontamentos.