ASSOCIAÇÃO ENTRE DEPRESSÃO E CONSUMO DE ÁLCOOL EM HOMENS E MULHERES RESIDENTES EM ZONA URBANA, BAHIA, BRASIL

Priscilla Pinto Araujo

Resumo


O consumo excessivo de álcool e a depressão constituem atualmente um dos grandes problemas de saúde pública no mundo. Pesquisas apontam a presença de dados significativos de indivíduos assistidos em serviços de saúde, evidenciando questões ligadas a esses transtornos, os quais, frequentemente, estão associados (Ronzani et al., 2005).
A expressão alcoolismo está relacionada ao consumo frequente do álcool, tomando-se como excessivo a relação com a quantidade consumida, como também aos prejuízos físicos, sociais e/ou mentais, decorrentes desse consumo excessivo (Gelder, Mayou; Geddes, 2006).
Estudos apontam que a prevalência de dependência de álcool na população geral brasileira é de 3% a 6% (Laranjeira, et al., 2007). Com relação aos tipos de doenças associadas ao consumo de bebidas alcóolicas entre pacientes destacam-se os transtornos de humor: 6,2% dos pacientes apresentaram quadro de depressão severa (Diehl; Laranjeira, 2010). A depressão, dessa forma, tem sido a patologia mais fortemente associada ao alcoolismo e ao consumo abusivo de álcool.
Bromet (2011) aponta que a depressão é uma doença psiquiátrica recorrente e incapacitante, caracterizada por humor deprimido e perda de prazer ou interesse em atividades cotidianas. No entanto, apesar da importância da depressão e de outras doenças mentais no quadro global de doenças na contemporaneidade, ainda são bastante restritas as investigações sobre saúde mental dos grupos populacionais no Brasil, registrando-se pequeno número de estudos seja de base clínica, e menor ainda o de estudos de base epidemiológica populacional.
Em decorrência disso, enfatiza-se a relevância de pesquisas que avaliem a situação de saúde mental em homens e mulheres. O objetivo desse estudo foi avaliar associação entre depressão e consumo de álcool entre a população residente em zona urbana, Bahia, Brasil. Assim, na tentativa de contribuir com a ampliação do conhecimento, este estudo apresenta-se como um suporte relevante para futuras ações e estratégias de assistência direcionadas a promover a qualidade de vida em homens e mulheres, em especial no município em que os dados foram coletados, em Feira de Santana, Bahia.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2553

Apontamentos

  • Não há apontamentos.