ITINERÁRIOS TERAPÊUTICOS DE MÃES FEIRANTES NO PROCESSO DE CUIDAR DOS SEUS FILHOS

Alenna Letícia Inácio Costa

Resumo


O processo empreendido na busca por cuidados terapêuticos é denominado itinerário terapêutico (IT), conceito no qual se procura descrever e analisar os caminhos percorridos por indivíduos na tentativa de solucionar o problema de saúde, levando em consideração práticas individuais e socioculturais. As formas como as pessoas procuram ajuda para resolver suas demandas ou problemas de saúde, tem sido cada vez mais estudadas, por se entender que o caminho percorrido pelos usuários nem sempre vai coincidir com esquemas ou fluxos pré-determinados pelo sistema de saúde (Guerin; Rossoni; Bueno, 2012).
A feira livre, campo empírico desse estudo, é um espaço que envolve diversos fenômenos, tais como social, econômico, político e cultural. Os IT’s podem sofrer influência cultural, pois a cultura interfere no modo como os indivíduos se comunicam, perpetuam e desenvolvem conhecimentos e atividades em relação à vida, dentre estas, o cuidar (Gerhardt, 2006). Desta forma, os IT’s poderão revelar as práticas de cuidado das mulheres feirantes no enfrentamento dos problemas de saúde de suas crianças, suas estratégias e táticas, conforme descreve Certeau (1994).
O papel de cuidado atribuído à mulher envolve questões históricas e culturais, pois a figura feminina remete facilmente a uma função ou responsabilidade considerada como inata e natural, colocando-a como protagonista responsável por fornecer cuidados e assistir a família. Como explicita Borsa & Feil (2008) a mulher é concebida como um elemento agregador imprescindível, sem o qual a unidade familiar não sobrevive. Diversos relatos evidenciam como o papel da mulher no cuidado da família consolidou-se de forma quase exclusiva, e como a figura feminina conquistou, não apenas um lugar no mercado de trabalho, mas, ao mesmo tempo, conseguiu conciliar o papel de mãe, de cuidadora dos filhos e do lar e de trabalhadora.
O estudo teve como ponto de partida a seguinte questão orientadora: como se dão os itinerários terapêuticos que mães feirantes percorrem ao cuidar dos seus filhos de 0 a 11 anos, 11 meses e 29 dias? A pesquisa se justifica, tendo em vista que mesmo com a importância histórica, social e cultural das feiras livres, realizadas em um contexto que envolve inúmeras práticas de cuidado, influenciadas por tradições, crenças e valores partilhados por feirantes e fregueses, trata-se de tema pouco explorado no universo local.
Este estudo tem como objetivo geral analisar os itinerários terapêuticos de mães feirantes que atuam em feiras livres do município de Feira de Santana – BA no processo de cuidar de seus filhos de 0 a 11 anos, 11 meses e 29 dias. E como objetivos específicos: descrever os itinerários terapêuticos percorridos pelas mães feirantes, conhecer as práticas de cuidado empregadas, bem como suas estratégias e táticas, identificar os possíveis obstáculos e facilidades encontradas na busca pelos sistemas de cuidado e analisar as vivências das mães perante o adoecimento dos filhos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2562

Apontamentos

  • Não há apontamentos.