Prevalência de Distúrbios Psíquicos Menores (DPM) e fatores associados em trabalhadores da Estratégia de Saúde da Família de Feira de Santana, Bahia.

Gabriel Silva Rocha

Resumo


O trabalho do homem modifica a natureza e a si próprio, na medida em que propicia o desenvolvimento de suas potencialidades latentes daí a importância da natureza e das condições em que o trabalho é exercido no desenvolvimento das capacidades dos trabalhadores (LEPLAT, 1980).
No ambiente da Estratégia de Saúde da Família (ESF), os profissionais de saúde enfrentam problemas físicos e mentais relacionados ao trabalho isso se tornam perceptível a partir da análise das exigências inerentes à atenção integral à saúde e à humanização das práticas. Médicos, enfermeiros e cirurgiões-dentistas ficam expostos a situações geradas pela pobreza e desigualdades sociais, bem como, pelas deficiências dos demais níveis do sistema de saúde devendo desenvolver múltiplas habilidades e incorporar tecnologias bastante complexas para superar os desafios de seus cotidianos profissionais.
A esse contexto são somados às mudanças e precarização do serviço gerando medo, isolamento e submissão, e a falta de reconhecimento profissional, aliada à discussão tardia sobre planos de cargos e salários para os trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) e ao aumento da demanda por serviços públicos de saúde Bodstein (2002), uma espécie de compensação à falta do estado de bem estar social e impondo valores culturais da sociedade capitalista de menos valia ao trabalho salariado (Luz, 2005). Contudo, historicamente o trabalho, no mundo, tem se associado, cada vez mais, com o conceito de dor, adoecimento e morte, devido as formas de exploração a que os homens são submetido, intensificado no contexto capitalista no princípio do século XXI. O estresse laboral que atinge o trabalhador ocorre quando o mesmo considera as demandas do trabalho excessivas, ultrapassando a sua capacidade de enfrentamento (ARAÚJO; GRAÇA; ARAÚJO, 2003).
Dessa forma, esse trabalho visa avaliar a associação entre características sócio demográficas, hábitos de vida, características do trabalho, aspectos psicossociais do trabalho e DPM entre os trabalhadores que atuam na ESF de Feira de Santana, Bahia.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2569

Apontamentos

  • Não há apontamentos.