AS EXPERIÊNCIAS DO RACISMO PERCEBIDAS PELOS FAMILIARES DE PESSOAS COM DOENÇA FALCIFORME NA REDE DE ATENÇÃO NA CIDADE DE FEIRA DE SANTANA E SALVADOR.

Jackeline Sena Nunes

Resumo


A presença do Estado teve uma representatividade significativa na configuração sociorracial, no momento de transição do trabalho escravo para o trabalho livre, sem a presença de qualquer política pública integrativa para os ex- escravizados. Sendo assim, a falta de isonomia entre os diferentes segmentos populacionais segundo raça e etnia, aponta para o fato da população negra estar sempre em desvantagens no que se refere à maioria dos indicadores de situação econômica e de saúde (ARAUJO, 2010).
Portanto a Doença Falciforme (DF) é também relacionada ao campo da saúde da população negra como forma de reconhecer a invisibilidade histórica da enfermidade, que diversos pesquisadores e o próprio Ministério da Saúde, consideram como fruto do racismo institucional atrelado a doença devido a sua maior incidência na população negra (CARVALHO, 2015; XAVIER, 2011).
A DF é a doença crônica e hereditária mais comum do Brasil, com predomínio em afrodescendentes, que provoca grande impacto no cotidiano da vida das pessoas adoecidas e suas famílias trazendo repercussões em diversas dimensões, como nas interações sociais e familiares (ARAÚJO, 2013).
Desta forma, têm-se como objetivo conhecer quais as experiências do racismo percebidas pelos familiares de pessoas com DF na rede de atenção à saúde dos municípios de Feira de Santana e Salvador.
O presente estudo justifica-se pela elevada prevalência da DF na população afrodescendente, predominante em Feira de Santana-Ba e Salvador-Ba, visto ser considerada uma questão de saúde pública.
Ter ciência da percepção do racismo nas praticas do cuidado, fornecida aos usuários com DF, torna-se relevante uma vez que a pesquisa irá contribuir tanto para a capacitação dos profissionais quanto para a fundamentação de políticas públicas em relação a saúde da população negra.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2573

Apontamentos

  • Não há apontamentos.