EXPRESSÃO GÊNICA DE FAS EM CMSP DE INDIVÍDUOS PORTADORES DE PERIODONTITE CRÔNICA.

Ricardo Almeida dos Santos

Resumo


O conhecimento atual sobre a patogênese da Periodontite sugere que ela decorra de interações complexas entre a ação de microorganismos subgengivais e a resposta imunológica do hospedeiro. [GREENSTEIN G, 2000] [O’BEIRNE G, 1996]. Componentes de Porphyromonas gingivalis modulam a resposta imune do hospedeiro por meio de indução de apoptose de linfócitos T e macrófagos. [LINDHE, J. 1999] .
A apoptose associada com a destruição celular é um fenômeno presente nos sítios de inflamação crônica bacteriana na gengiva humana e é de grande importância na regulação da inflamação nas mucosas. [TONETTI, M.S, 1998]. Uma das principais proteínas pró-apoptóticas é o Fas. A proteína Fas pertence à superfamília do receptor do TNF. O gene da proteína Fas (APO1 / CD95), localizado no braço longo do cromossomo 10, na região 2.3 (10q2.3), transcreve um receptor transmembrânico composto de 319 aminoácidos e peso molecular de 40KDa a 50KDa o qual, após sua ligação com o Fas ligante, induz apoptose por meio de seu domínio citoplasmático. [LICHTER, P , 1992] [JU, S.T et al ,1995].
Diante disso pretende-se observar a expressão gênica de FAS em CMSP cultivadas sobestímulo de Porphyromonas gingivalis na periodontite crônica.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2575

Apontamentos

  • Não há apontamentos.