ASSOCIAÇÃO ENTRE O GRAU DA LACERAÇÃO E DESCRITORES DO QUESTIONÁRIO MCGILL-BR NO PÓS-PARTO VAGINAL

Natália Magalhães Figueiredo

Resumo


O parto natural, geralmente está associado a algum grau de trauma, seja por episiotomia ou laceração. As lacerações de 1º e 2º grau estão relacionadas a um menor número de complicações, enquanto que as de 3º e 4º grau, trás maior preocupação (SMITH et al., 2013). Quando há necessidade de suturar a região, complicações como, por exemplo, a ocorrência de dor pode ocorrer. (SWAIN et al., 2013). Além disso, quanto maior o número de lacerações e mais elevado o grau deste tipo de trauma a dor será expressa de forma mais severa (FRANCISCO et al., 2014).
Algumas escalas foram criadas com esta finalidade, dentre as mesmas encontram-se: Escala Visual Analógica, Escala de Expressões Faciais, Escala numérica, a Escala de Dor Presente Intensidade (PPI) e o Questionário MC Gill (PIMENTA et al., 1979, BELEZA et al., 2012, BRINCAT et al., 2015, CARVALHO et al., 2012).
O questionário MC GILL possui peculiaridades que o distingui das outras escalas, por que além da avaliação da intensidade da dor, possibilitar ao profissional avaliar as características dolorosas, pois o questionário também é composto por descritores que permite as mulheres encontrar palavras que descreve o que elas estão sentindo.
Baseado no exposto, este estudo busca responder ao seguinte questionamento: há associação entre o grau de lacerações perineais e os descritores do Questionário Mc Gill citados por mulheres com dor perineal no pós-parto vaginal?
Assim, o objetivo da pesquisa foi a verificar se existe associação estatisticamente significante entre o grau de laceração e os descritores do questionário McGill-Br.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2589

Apontamentos

  • Não há apontamentos.