Paisagem, memória e retratos dos territórios reais e imaginários

os sertões de Rosa e Rulfo

Autores

  • Ana Marina Costa

DOI:

https://doi.org/10.13102/dci.v1i1.9615

Resumo

A narração e o retrato (seja ele estático ou dinâmico), como formas de expressão artística e reflexão crítica, são importantes aliados para a investigação social e cultural dos espaços reais e imaginários em que a existência humana se desenvolve. Expoentes dessas áreas são o escritor brasileiro João Guimarães Rosa (1908-1967) e o escritor e fotógrafo mexicano Juan Rulfo (1917-1986). A partir da análise de suas criações poéticas, textuais e imagéticas, mergulhamos no lugar Sertão (de simbiose entre o homem e a paisagem), reconhecemos certas raízes da modernidade dos dois países e reivindicamos as memórias dos povos-nações ali estampadas. A partir de suas narrativas, nas quais a paisagem não aparece como mero cenário, mas sim como maneira de pensar, viver, resistir, buscamos contribuir para a visibilidade desses Sertões e de suas geografias humanas; e também colaborar com a ampliação do conhecimento estruturado no que tange aos métodos de intervenção projetual e preservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Marina Costa

Ana Marina Costa é arquiteta graduada pela FAU USP, São Paulo, SP. 

anamarinacosta@gmail.com

Downloads

Publicado

2023-05-05 — Atualizado em 2023-06-15

Versões