Utilização de benzodiazepínicos em Estratégias Saúde da Família

Autores

  • Janaina Ketelly Reis e Souza Universidade Federal de Mato Grosso Campus Rondonópolis
  • Patricia Pereira Alarcon Universidade Federal de Mato Grosso Campus Rondonópolis
  • Magda de Mattos
  • Ludiele Souza Castro

DOI:

https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v10i1.5507

Resumo

Introdução: Alterações de humor, ansiedade e insônia são os transtornos mentais que mais acometem a população, sendo identificadas com maior frequência na Atenção Primária à Saúde. Para o tratamento desses transtornos, é comum a prescrição de benzodiazepínicos. Objetivo: Quantificar e estabelecer o perfil de utilização de benzodiazepínicos na população adultade duas unidades de Estratégia Saúde da Família em município do Mato Grosso. Métodos: Os dados foram coletados em prontuários que continham registro de uso de psicotrópicos, durante o ano de 2018. Resultados: Foram encontrados 164 pacientes em uso de benzodiazepínicos, dos quais, 82,9% (n=136) eram mulheres. A associação de benzodiazepínicos com outros psicotrópicos representou 66,5%, sendo a amitriptilina a mais prescrita (35,8%). Com relação ao tempo de uso foi observado que a maioria dos pacientes faz uso há mais de 6 meses (93,0%). O clonazepam foi o benzodiazepínico mais prescrito, com 70,7% (n=116) dos registros de uso, nos prontuários. A Dose Diária Definida (DDD) de clonazepam resultou em 3,19 DDD/1.000hab./dia, quando se utiliza a DDD de 8mg, e 25,57 DDD/1.000hab./dia com DDD de 1mg. Conclusão: O uso crônico de benzodiazepínicos em unidades daEstratégia Saúde da Família se mantém como problema de saúde pública, sendo que o acompanhamento adequado destes pacientes é necessário para evitar o uso indiscriminado. Além disso, intervenções que visem proporcionar melhor qualidade de vida aos usuários destes medicamentos devem ser incentivadas.

 

 


Introduction: Mood swings, anxiety and insomnia are the most common mental disorders that affect the population and are most frequently identified in Primary Health Care. For the treatment of these disorders, it is common to prescribe benzodiazepines. Objective: Quantify and establish the profile of benzodiazepine use in the adult population of two units of the Family Health Strategy in a municipality in Mato Grosso. Methods: Data were collected from medical records that contained a record of psychotropic use during 2018. Results: Of the 164 patients using benzodiazepines found, 82.9% (n=136) were women. The association of benzodiazepines with other psychotropics represented 66.5%, with amitriptyline being the most prescribed (35.8%). Regarding the duration of benzodiazepine use, it was observed that most patients have been using it for more than 6 months (93.0%). Clonazepam was the most prescribed, with 70.7% (n=116) of the records of use in the medical records. The Defined Daily Dose (DDD) of clonazepam resulted in 3.19 DDD/1,000hab/day, when using DDD 8mg, and 25.57 DDD/1,000hab/day with DDD of 1mg. Conclusion: The chronic use of benzodiazepines in the Family Health Strategy Unitsremains as apublic health problem, and adequate monitoring of these patients is necessary to avoid indiscriminate use. In addition, interventions aimed at providing a better quality of life to users of these drugs should be encouraged.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Silva VP, Botti NCL, Oliveira VC, Guimarães EAZ. Características do uso e da dependência de benzodiazepínicos entre usuários: atenção primária à saúde. Rev. enferm.UERJ 2016; 24(6):e-8783.

Billioti de gage S, Pariente A, Bégaud B. Is there really a link between benzodiazepine use and the risk of dementia? ExperOpin Drug Saf 2015; 14(5): 733-47.

Kurko TAT, Saastamoinen LK, Tähkäpää S, Tuulio- Henriksson A, Taiminen T, Tiihonen J, Airaksinen MS, Hietala J. Long-term use of benzodiazepines: definitions, prevalence and usage patterns – a systematic review of register-based studies. European Psychiatry 2015; 30(8): Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/european-psychiatry/article/longterm-use-of-benzodiazepines-definitions-prevalenceand-usage-patterns-a-systematic-review-of registerbasedstudies/2C132FD77DFDD54257CFBC14B49A9F1D. [2020 mar 5].

Forsan MA. O uso indiscriminado de benzodiazepínicos: uma análise crítica das práticas de prescrição, dispensação e uso prolongado.Belo Horizonte; 2010 [dissertação de pós-graduação - Universidade Federal de Minas Gerais].

Fegadolli C, Varela N.M.D, Carlini E.L.A. Uso e abuso de benzodiazepínicos na atenção primária à saúde: práticas profissionais no Brasil e em Cuba. Cad. saúde pública2019; 35(6):e00097718. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v35n6/1678-4464-csp-35-06-e00097718.pdf. [2020 mar 3].

Ramos L.R, Tavares N.U.L, Bertoldi A.D, Farias M.R, Oliveira M.A, Luiza V.L, Dal pizzol T.S, Arrais P.S.D, Mengue S.S. Polifarmácia e polimorbidade em idosos no Brasil: um desafio em saúde pública. Cad. saúde pública2016; 50 (supl 2): 9s. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v50s2/pt_0034-8910-rsp-s2-S01518-87872016050006145.pdf. [2019 dez 22].

Castro CGSO. Estudos de Utilização de Medicamentos: Noções Básicas. In: Os estudos quantitativos. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2000. Disponível em: https://static.scielo.org/scielobooks/zq6vb/pdf/castro-9788575412657.pdf. [2020 jan 15].

World Health Organization. Collaborating Centre for Drug Statistics Methodology. ATC/ DDD Index 2016.Disponível em: https://www.whocc.no/atc_ddd_index/. [2019 jan 10].

Zorzanelli RT, Giordani F, Guaraldo L, Matos GC, Junior AGB, Oliveira MG, Souza RM, Mota EQM, Rozenfeld S. Consumo do benzodiazepínico clonazepam (Rivotril®) no estado do Rio de Janeiro, Brasil, 2009-2013: estudo ecológico. Ciênc. saúde coletiva 2019; 24(8): 3129-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v24n8/1413-8123-csc-24-08-3129.pdf. [2020 jan 10].

Rocha BS, Werlang MC. Psicofármacos na Estratégia Saúde da Família: perfil de utilização, acesso e estratégias para a promoção do uso racional. Ciênc. saúde coletiva 2013; 18(11):3291-3300. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v18n11/19.pdf. [2020 Jan 26]

Firmino KF, Abreu MHNG, Perini E, Magalhães SMS. Utilização de benzodiazepínicos no Serviço Municipal de Saúde de Coronel Fabriciano, Minas Gerais. Ciênc. saúde coletiva 2012; 17(1): Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v17n1/a18v17n1.pdf. [2019 Out 15].

Souza ARL, Opaleye ES, Noto AR. Contextos e padrões do uso indevido de benzodiazepínicos entre mulheres. Ciênc. saúde coletiva2013; 18(4): 1131-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v18n4/26.pdf. [2019 Nov 5].

Levorato CD, Mello LM, Silva AS, Nunes AA. Fatores associados à procura por serviços de saúdenuma perspectiva relacional de gênero. Ciênc. saúde coletiva2014; 19(4):1263-74. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v19n4/1413-8123-csc-19-04-01263.pdf. [2020 Jan 5].

Rezende CP, Carrilho MRGG, Sebastião ECO. Queda entre idosos no Brasil e sua relação como uso de medicamentos: revisão sistemática. Cad.saúdepública 2012; 28(12):2223-35. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v28n12/02.pdf.[2019 Nov 5]

Ramadan WH, Khoury GME, Deeb ME, Sheikh-Taha M. Prescription patterns of benzodiazepines in the Lebanese adult population: a cross-sectional study. Dov Medic Pres 2016; 12:2299-2305. Disponível em: https://www.dovepress.com/prescription-patterns-of-benzodiazepines-in-the-lebanese-adultpopulat-peer-reviewed-fulltext-article-NDT#. [2020 Fev 5].

Braga DC, Bortolini SM, Pereira TG, Hildebrando RB, Conte TA. Uso de psicotrópicos em um município do meio oeste de Santa Catarina. Rev Instit Cien Saud 2016; 34(2): 108-113. Disponível em: https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/edicoes/2016/02_abr-jun/V34_n2_2016_p108a113.pdf. [2019 Nov 10].

Aguiar CAA, Macedo FS, Abdon APV, Campos AR. Ansiolíticos e antidepressivos dispensados na Atenção Básica: análise de custos e interações medicamentosas. J Bras Econ Saud 2016; 8(2): 99-107. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/09/2070/jbes82-p99.pdf. [2019 Nov 10].

Istilli PT, Miasso AI, Padovan CM, Crippa JA, Tirapelli CR. Antidepressivos: uso e conhecimento entre estudantes de enfermagem. Rev Latinamer Enfer 2010;18(3):131-139. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n3/pt_18.pdf.[2019 Nov 10].

Kanba S. Although antidepressants and anxiolytics are frequently used together to treat depression in the acute phase, how effective is the concomitant use of these drugs? Journal of Psych Neuros 2004; 29(6): 485. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC524966/. [2020 Fev 5].

NHS Grampian Corporate Communications (NHS Grampian). Guidance for the safe prescribing of benzodiazepines and z drugs and management of dependence in NHS Grampian. Escócia. 2017. Disponível em: https://foi.nhsgrampian.org/globalassets/foidocument/foi-public-documents1---alldocuments/NHSG_BenzoZnovls.pdf. [2020 Fev 10].

Sjöstedt C, Ohlsson H, Li X, Sundquist K. Sociodemographic factors and long-term use of benzodiazepines in patients with depression, anxiety or insomnia. Psychiatry Research 2017; 249: 221-225. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S016517811630840X?via%3Dihub. [2020 Fev 10].

Souza AB, Cavalcante PBFG, Mendes CMM. Estudo da prescrição de benzodiazepínicos pelos médicos da estratégia de saúde da família de Teresina, Piauí. Rev Interd 2016; 9(3):26-35.

Speranza N, Domínguez V, Pagano E, Artagaveytia P, Olmos I, Toledo M, Tamosiunas G. Consumo de benzodiazepinas en la población uruguaya: un posible problema de salud pública. Rev Méd Urug 2015; 31(2): 3129-40. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2019.v24n8/3129-3140/pt/.[2019 Dez 10].

Janhsen K, Roser P, Hoffmann K. The Problems of Long-Term Treatment With Benzodiazepines and Related Substances. Dtsch Arztebl Int 2015; 112(1-2):1-7. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4318457/.[2020 Mai 18].

Oliveira LPBA, Santos SMA. Uma revisão integrativa sobre o uso de medicamentos por idosos na atenção primária à saúde. Rev Esc Enferm USP 2016; 50(1): 167-179. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&nrm=iso&lng=pt&tlng=pt&pid=S0080-62342016000100163. [2020 Mai 18].

Dantas DFC. Projeto de intervenção para a utilização de terapias alternativas no tratamento dos transtornos de ansiedade, na unidade básica de saúde santa rosa do município de Uberlândia. Uberaba: 2017. [Dissertação de pós-graduação - Universidade Federal de Minas Gerais].

Downloads

Publicado

2020-10-20

Como Citar

Reis e Souza, J. K., Pereira Alarcon, P., de Mattos, M., & Souza Castro, L. (2020). Utilização de benzodiazepínicos em Estratégias Saúde da Família. Revista De Saúde Coletiva Da UEFS, 10(1), 67–74. https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v10i1.5507

Edição

Seção

Artigos
Share |