PRÁTICAS DE CUIDADO DE SI DE HOMENS FRENTE AO ADOECIMENTO CRÔNICO: REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Isabela Paixão de Jesus

DOI:

https://doi.org/10.13102/semic.vi24.7053

Resumo

O homem traz consigo estereótipos enraizados há séculos em nossa cultura
patriarcal, cujas práticas se baseiam em crenças e valores do que é ser masculino. A doença é considerada um sinal de fraqueza, pois a força masculina se ampara a ideia de invulnerabilidade. Nesse sentido, os homens na nossa sociedade têm o problema de reconhecer suas necessidades, cultivando o pensamento mágico da (im) possibilidade de adoecer (Figueredo, 2017).

Downloads

Publicado

2021-10-29