A MENTIRA NA POLÍTICA

Rogério Alessandro de Mello Basali

Resumo


Há certamente uma série de dificuldades constituintes para se pensar o presente, dificuldades próprias relacionadas ao factual e, pensar isso é algo que se configura em tarefa demasiado complexa. Entretanto, alguns dos exemplos apresentados por Arendt em sua análise, como os documentos do Pentágono sobre a guerra do Vietnã, evidenciam o fato de que a mentira vincula — se à mesma faculdade humana relacionada à política — a saber, a imaginação. Isso parece reunir certas pistas que permitem a aproximação entre tais elementos do pensamento dessa autora e a realidade política contemporânea destacada nesta análise desde a redemocratização brasileira.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i32.1297

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


eISSN: 2359-6384