A (DES)IMPORTÂNCIA DO ESPAÇO PARA PENSAR AS ARTES VISUAIS: ENTRE HEIDEGGER E O AMBIENTE DA ARTE

Miguel Gally

Resumo


Este artigo pretende explorar a importância do espaço para pensar as artes visuais na atualidade partindo das ideias de Martin Heidegger presentes no seu texto “A arte e o espaço” (Die Kunst und der Raum, 1969). A leitura crítica que desenvolveremos parte da exigência não reducionista que o contexto pluralista das artes visuais impõe. Nesse sentido, o espaço será investigado pelos recursos teóricos oferecidos por Heidegger mas também pelo que chamei de “Ambiente da Arte”. Veremos que no primeiro caso, espaço e história estão intimamente ligados, restringindo o que se pode reconhecer como arte visual. No segundo caso, tentaremos defender como um espaço comunicacional pode ampliar a compreensão de arte visual.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i31.1310

Apontamentos

  • Não há apontamentos.