AXEL HONNETH E O RENASCIMENTO DA TEORIA CRÍTICA

Benno Herzog, Francesc J. Hernàndez

Resumo


A obra de Axel Honneth está entre as mais exigentes da filosofia social contemporânea. Nela, ele busca vincular a filosofia com as ciências empíricas para elaborar uma teoria crítica do reconhecimento. Este artigo oferece uma introdução crítica ao pensamento do autor alemão com todos seus problemas e questões não resolvidos. Apresenta as diferentes etapas de Honneth, desde sua crítica à Escola de Frankfurt, passando pelo desenvolvimento de sua Teoria do Reconhecimento, até a dedicação, na atualidade, a instituições sociais nas quais acredita ter encontrado um ponto de referência de institucionalização do reconhecimento. Mostra-se como Honneth tenta reatualizar a ideia da crítica e da “transcendência intramundana”, ou “crítica imanente”, e superar o déficit
sociológico das primeiras duas gerações da Escola de Frankfurt. Não obstante, também se enuncia uma série de problemas vinculados tanto com a imanência quanto com a transcendência da crítica e com a aplicabilidade de sua teoria à investigação empírica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i36.3150

Apontamentos

  • Não há apontamentos.