AFINIDADES ELETIVAS ENTRE A TEORIA CRÍTICA DA SOCIEDADE E A PSICOLOGIA DA LIBERTAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES PARA UMA FORMAÇÃO CRÍTICA EM PSICOLOGIA

Stefanie de Almeida Macêdo, Thaís de Almeida Santos

Resumo


O objetivo deste trabalho é apresentar as possibilidades de uma formação crítica em psicologia a partir das contribuições da Teoria Crítica da Sociedade e da Psicologia da Libertação. Para tal, debruçamo-nos sobre as proposições de Marcuse, Horkheimer e Adorno na avaliação do compromisso social da ciência e da educação, utilizando suas reflexões como guia para uma análise crítica da relação entre psicologia e barbárie. Também consideramos Martin-Baró como figura essencial para contextualização da conjuntura latino-americana neste debate, sobretudo no que se refere às suas reflexões sobre a universidade e o papel social do psicólogo. Nossa tese é a de que uma formação crítica é imprescindível para o combate à barbárie das práticas psicológicas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i36.3154

Apontamentos

  • Não há apontamentos.