NOTAS SOBRE O CONCEITO DE GATTUNGSWESEN EM MARX

Vinícius dos Santos

Resumo


O objetivo deste artigo, em primeiro lugar, é demarcar o uso que Marx faz da noção de ser genérico (Gattungswesen) enquanto um conceito filosófico expressivo de sua visão materialista de mundo. Trata-se, com efeito, de apontar paro o fato de que a referida noção permite apreender alguns aspectos primordiais da compreensão marxiana acerca da sociabilidade vigente sob a égide do capital, cujo eixo se encontra no fenômeno do trabalho alienado ou estranhado (entfremdete Arbeit). Segundo Marx, o estranhamento cinde o indivíduo entre uma abstrata “força de trabalho” e seu ser concreto, criando uma relação de apartamento do indivíduo em relação: 1) à natureza, seu meio sensível; 2) a seu próprio corpo, reificado em favor do capital; e 3) aos outros indivíduos, esvaziando a dimensão social da existência; logo, a possibilidade de construção de seu respectivo sentido. Se isto é verdade, como se tentará apontar ao final, os novos mecanismos de produção e captura das subjetividades no capitalismo contemporâneo, neoliberal, em face de um indivíduo vivendo em um estado de crescente desamparo e dilaceramento, viriam reforçar os apontamentos de Marx.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i39.4525

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


eISSN: 2359-6384