INDIVIDUALISMO E ALIENAÇÃO: CONDIÇÕES E CONTRADIÇÕES DO SER SOCIAL EM KARL MARX

Patrícia Costa e Silva

Resumo


Este artigo questiona as contradições da condição do ser social inerentes à nossa
sociedade capitalista que se produz por ocultação, a partir do recorte das determinações materiais de produção que constituíram o sujeito como classe, enquanto personificação de relações econômicas, sob a contradição entre capital e trabalho, o que relegou a antiga comunidade à sua dissolução na sociedade, bem como o sujeito a uma pulverização na forma de indivíduo. Sob uma condição de alienação, a valorização do indivíduo é estratégia que objetiva ocultá-lo enquanto pertencente a uma classe e, assim, aniquilá-lo enquanto sujeito, distanciando-o do desenvolvimento das suas potencialidades pessoais e sociais, enquanto sujeito de si e da história. Essa situação, no entanto, difere da condição primitivamente mais gregária dos homens e do ideal marxista de organização comunitária. Quanto mais se avança na história, mais individualizado, isolado e alienado o indivíduo se tornou, a fim de atender às
demandas de domínio desta sociedade. Contudo, para Marx, a superação do atual estado das coisas será um movimento real e tendencial, como resultante das próprias premissas oferecidas por este sistema decadente.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i39.4528

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


eISSN: 2359-6384