CAMINHOS DA PSICOLOGIA LATINO-AMERICANA COMO PRÁXIS DE LIBERTAÇÃO

José Fernando Andrade Costa, Carlos César Barros

Resumo


O artigo trata do movimento de pensamento social crítico desenvolvido na América Latina na segunda metade do século XX, tomando como foco a chamada Psicologia da Libertação. São apresentadas as condições históricas e o contexto intelectual em que emerge a possibilidade de uma ciência psicológica contra-hegemônica e comprometida com os povos latino-americanos. Destaca-se o pensamento de Ignácio Martín-Baró, buscando estabelecer as bases para um diálogo interdisciplinar em torno da categoria “libertação”. Por fim, são apresentados exemplos da psicologia crítica brasileira como práxis de libertação em diferentes contextos.

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, E. R. A polêmica entre Leopoldo Zea e Augusto Salazar Bondy sobre a existência de uma filosofia americana (1968-1969). In: Ideias, Campinas, v.4, n. 2, 2013, pp. 181-202. DOI: https://doi.org/10.20396/ideias.v4i2.8649389

DUSSEL, E. Filosofia da libertação: crítica da ideologia da exclusão. São Paulo: Paulus, 1995.

DUSSEL, E. Filosofía de la liberación. Bogotá: Editorial Nueva America, 1996. Publicado originalmente em 1977.

FALS BORDA, O. ¿Es posible una sociología de la liberación? In: FARFÁN, Nicolás A. H. & GUZMÁN, Lorena L. (eds.). Ciencia, compromiso y cambio social. Textos de Orlando Fals Borda. Montevideo: El Colectivo - Lanzas y Letras - Extensión Libros, 2014, pp. 149-154.

FLORES-OSÓRIO, J. M. Praxis and Liberation in Context of Latin American Theory. In: MONTERO, Maritza. & SONN, Christopher. (eds.) Psychology of Liberation: theory and applications. Springer, 2009, pp. 11-36. DOI: 10.1007/978-0-387-85784-8

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17a ed. Rio de Janeiro: Editora Paz & Terra, 1987. Publicado originalmente em 1970.

GULDBERG, H.C. Filosofía de la liberación latinoamericana. Primera edicción eletcrónica. México: Fundo de Cultura Econômica, 2014.

GUZZO, R. S. L. Critical psychology and the American continent: from colonization and domination to liberation and emancipation. In: PARKER, Ian. (ed.) Handbook of Critical Psychology. New York: Routledge, 2015, pp. 406-414.

GUZZO, R.S.L. & LACERDA JÚNIOR, F. Sobre o sentido e a necessidade do resgate crítico da obra de Martín-Baró. In: GUZZO, R.S.L.; LACERDA JÚNIOR, F. (Orgs.). Psicologia social para América Latina: o resgate da psicologia da libertação. 2. ed. Campinas, SP: Editora Alínea, 2011.

HUR, D. & LACERDA JÚNIOR, F. (eds.) Psicologia política crítica: insurgências na América Latina. Campinas: Editora Alínea, 2016.

JIMÉNEZ-DOMÍNGUEZ, B. Ignacio Martín-Baró’s Social Psychology of Liberation: situated knowledge and critical commitment against objectivism. In: MONTERO, Maritza. & SONN, Christopher. (eds.) Psychology of Liberation: theory and applications. Springer, 2009, pp. 37-50. DOI: 10.1007/978-0-387-85784-8

LANE, S. T. M. & SAWAIA, B. B. (eds.) Novas veredas da Psicologia Social. São Paulo: Editora Brasiliense-Educ, 2006.

LÖWY, M. O que é cristianismo da libertação? Religião e política na América Latina. In: São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo – Expressão Popular, 2016.

MARTÍN-BARÓ, I. Psicología de la liberación. Edição, introdução e notas de Amálio Blanco. Epílogo de Noam Chomsky. Madrid: Editorial Trotta, 1998.

MARTÍN-BARÓ, I. Crítica e libertação na psicologia: estudos psicossociais. Organização, notas e tradução de Fernando Lacerda Júnior. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2017.

MIGNOLO, W. The Idea of Latin America. Malden: Blackwell Pub, 2005.

MONTERO, M. Psychology of Liberation Revised (A Critique of Critique). In: GOUGH, Brendan (ed.) The Palgrave Handbook of Critical Social Psychology. Leeds, UK: Palgrave Macmillan, 2017, pp. 147-161.

MONTERO, M. & SERRANO-GARCÍA, I. (eds.) Historias de la psicología comunitaria en América Latina: participación y transformación. Buenos Aires: Paidós, 2011.

ONU. ORGANIZAÇAO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração Universal dos Direitos Humanos. In: COMPARATO, F.K. A afirmação histórica dos direitos humanos. 8.ed. São Paulo: Saraiva, 2013. p. 246-252. Texto publicado originalmente em 1948.

PATTO, M. H. S. Psicologia e ideologia. Uma introdução crítica à psicologia escolar. São Paulo: Editora T. A. Queiroz, 1984.

RICÚPERO, B. O lugar do centro e da periferia. In: BOTELHO, André. & SCHWARCZ, Lilia M. (orgs.) Agenda brasileira: temas de uma sociedade em mudança. São Paulo: Companhia das Letras, 2011, pp. 92-101.

RICÚPERO, B. A Tempestade e a América. In: Lua Nova - Revista de cultura e política, n. 93, set./dez., 2014, pp. 25-26. DOI: 10.1590/S0102-64452014000300002

SATO, L. Feira livre: organização, trabalho e sociabilidade. São Paulo: Edusp, 2012.

SCHWARZ, R. Ao vencedor as batatas. São Paulo: Duas Cidades/Editora 34, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/ideac.v1i41.4722

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


eISSN: 2359-6384