MICHEL FOUCAULT E A PRODUÇÃO DO SUJEITO ÉTICO: SUBJETIVIDADE E VERDADE ENTRE A CIÊNCIA E A EDUCAÇÃO

Autores

Resumo

RESUMO: Tomando como referência o curso intitulado Subjetividade e verdade, proferido por Michel Foucault no Collège de France em 1981, o presente artigo objetiva inserir a reflexão epistemológica no interior do debate em torno da produção de subjetividades éticas a partir da perspectiva do cuidado de si (epimeléia heautou). Nesse sentido, provocados pelas análises do último Foucault sobre a ética, observamos a possibilidade da utilização de tais reflexões em relação à subjetivação no interior do campo científico. Vislumbra-se, assim, a discussão em torno da constituição histórica de um sujeito ético no discurso da ciência que, neste caso, é abordado a partir de seus desdobramentos no interior da educação. Assim, em face aos múltiplos agenciamentos no interior de um campo que, agora, é o da educação em ciências, nos servimos da sexualidade como mote para evidenciar – do logos ao ethos – entrelaçamentos que se deslocam da subjetivação de um sujeito da verdade para um sujeito de verdade que, ao inspirar indivíduos na busca por discursos verdadeiros, os constitui eticamente, impulsionando-os a um constante (re)pensar-se – o que implica em práticas de autovigilância e (re)elaboração de si.

PALAVRAS-CHAVE: Ética; Subjetivação; Verdade; Educação em ciências; Michel Foucault.

 

ABSTRACT: Taking as a reference the course entitled Subjectivity and truth, given by Michel Foucault at the Collège de France in 1981, this article aims to insert the epistemological reflection within the debate around the production of ethical subjectivities from the perspective of the care of the self (epimeléia heautou). In this sense, provoked by the analyses of the last Foucault on ethics, we observe the possibility of using such reflections related to subjectivation processes within the scientific field. Thus, we glimpse a discussion around the historical constitution of an ethical subject from the scientific discourse which, in this case, is approached from its unfoldings within education. Thus, in face of multiple agencies within a field that is now the scientific education field, we use sexuality as a motto to highlight – from logos to ethos – interweaving that moves subjectivation towards a subject of truth that, by inspiring individuals in the search for true discourses, constitutes them ethically, driving them to a constant (re)thinking of themselves – which implies in practices of self-surveillance and self-(re)elaboration.

KEYWORDS: Ethics; Subjectivation; Truth; Science education; Michel Foucault.

Biografia do Autor

José Luís Ferraro, Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul

Doutor em Educação. Professor dos Programas de Pós-Graduação em Educação e Educação em Ciências e Matemática da Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul (PUCRS).

Augusto Jobim do Amaral, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Doutor em Altos Estudos Contemporâneos (Ciência Política, História das Ideias e Estudos Internacionais Comparativos) pela Universidade de Coimbra/POR; Doutor em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Professor dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Criminais e Filosofia da PUCRS.

Referências

CANDIOTTO, Cesar. Subjetividade e verdade no último Foucault. Trans/Form/Ação,

Marília , v. 31, n. 1, p. 87-103, 2008. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010131732008000100005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 5 Mar. 2021.

DELEUZE, Gilles.; GUATTARI, Félix. O anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Editora 34, 2011.

DESCARTES, René. O discurso do método. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FOUCAULT, Michel. Qu'est-ce que la critique? Critique et Aufklärung. Bulletin de la Société française de philosophie, Vol. 82, nº 2, pp. 35 - 63, avr/juin 1990.

FOUCAULT, Michel. A História da Loucura. São Paulo, Perspectiva, 1997.

______. Vigiar e punir. 21. ed. Petrópolis: Vozes, 1999a.

______. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes, 1999b.

______. A hermenêutica do sujeito. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

______. A escrita de si. In: FOUCAULT, Michel. Ética, Sexualidade, Política. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006b. Coleção Ditos & Escritos, v. 5, p. 144-162.

______. A arqueologia do saber. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007a.

______. História da sexualidade: a vontade de saber.18. ed. Rio de Janeiro: Graal,

b.

_______. História da sexualidade: o uso dos prazeres.12. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2007c

______. História da sexualidade: o cuidado de si. 9. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2007d.

______. A ordem do discurso. São Paulo: Edições Loyola. 17ed. 2008a.

______. Subjetividade e verdade. São Paulo: Martins Fontes, 2016.

FREUD, Sigmund. Obras psicológicas completas. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1970-1977.

GUATTARI, Félix. O inconsciente maquínico: ensaios de esquizoanálise. Campinas: Papirus Editora, 1988.

KANT, Immanuel. Was ist Aufklärung? In: KANT, Immanuel. Textos seletos. Petrópolis: Vozes, 1984

MOREY, Miguel. La cuestión del método. In: FOUCAULT, Michel. Tecnologías del yo y otros textos afines. Barcelona: Paidós Ibérica, p. 9-44, 1991.

Downloads

Publicado

2021-12-14

Edição

Seção

Dossiê