Direito Linguístico: olhares sobre as suas fontes

Ricardo Nascimento Abreu

Resumo


O Direito Linguístico como um campo de estudos e pesquisas que se ocupa, dentre outras questões, da produção, aplicação e análise das normas que tutelam as línguas e os direitos de uso dessas línguas pelos indivíduos e grupos falantes, minoritários ou não, carece de uma teoria geral que consiga estabelecer parâmetros científicos de análise, amparados principalmente na ciência Linguística e no Direito. Trata-se, pois, de exigência incontornável para viabilizar a elaboração e o estudo de políticas linguísticas estatais e/ou paraestatais que atuem no universo das regulamentações intra e inter linguísticas, bem como no que diz respeito à mediação dos conflitos linguísticos que emergem por conta das relações de poder que se manifestam em contextos plurilíngues. Neste texto, buscaremos apresentar e discutir as principais fontes do Direito Linguístico e as suas dinâmicas de funcionamento nas diferentes esferas de organização política dos Estados, quer tomados em conjunto, no âmbito das Nações Unidas e no Direito Internacional dos Direitos Humanos, quer por meio do estudo das suas normas particulares (constitucionais e infraconstitucionais), sem deixarmos de lado uma perspectiva com enfoque no pluralismo jurídico, ao incluirmos, no rol dessas fontes, os costumes linguísticos das comunidades minoritárias falantes de idiomas em situação de vulnerabilidade.    

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, R. N. Os Direitos Humanos Linguísticos no cenário do Direito Internacional. (Monografia de Graduação) – Curso de Direito da Universidade Tiradentes – UNIT, 2012.

ABREU, R. N; JACINTHO, J. M. M. Caminhos constitucionais para uma efetiva proteção das minorias linguísticas no Brasil. In: Guerra, Gustavo Rabay; Robl Filho, Ilton Norberto; Moraes Filho, José Filomeno de. (Orgs.). Teoria do Estado e da Constituição. Florianópolis: CONPEDI, 2014.

ABREU, R. N. Prolegômenos para a compreensão dos direitos linguísticos: uma leitura a partir da Constituição da República Federativa do Brasil, p. 161 -188. In: Sociolinguística e Política Linguística: olhares Contemporâneos. São Paulo: Blucher, 2016a.

ABREU, R. N. Os direitos linguísticos: possibilidades de tratamento da realidade plurilíngue nacional a partir da constituição da República Federativa do Brasil de 1988. (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão: UFS, 2016b.

ABREU, R. N. Estatutos jurídicos e processos de nacionalização de línguas no Brasil. Revista da ABRALIN, v. 17, n. 2, 30 jun. 2019.

BARROSO, L. R. Curso de Direito Constitucional contemporâneo: os conceitos fundamentais e a constituição do novo modelo. São Paulo: Saraiva, 2014.

BARROSO, L. R. O novo direito constitucional brasileiro: contribuições para a construção teórica e prática da jurisdição constitucional no Brasil. Belo Horizonte: Fórum, 2014.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Editora do Senado,1988.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. A Constituição e o Supremo. Brasília, DF. 2015.

BRASIL. Decreto 7.387 de 09 de dezembro de 2010: Institui o Inventário Nacional da Diversidade Linguística e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Decreto/D7387.htm. Acesso em 10 fev 2020.

BURKE, P; PORTER, R. Linguagem, individuo e sociedade: história social da linguagem. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1993.

DUARTE, C. S. Fundamentos filosóficos de proteção às minorias. In. JUBILUT, L. L.; BAHIA, A. G. M. F.; MAGALHÃES, J. L. Q. Direito à Diferença. São Paulo: Saraiva, 2013.

GUEROLA, C. A demarcação de terras indígenas como política linguística. Revista da ABRALIN, v. 17, n. 2, 28 jun. 2019.

GUERRA, S. Direitos Humanos e Cidadania. São Paulo: Atlas, 2012.

JACINTHO, J. M. M. Dignidade humana: princípio fundamental. Curitiba: Juruá, 2009.

KYMLICKA, W. Politics in the vernacular: nationalism, multiculturalism, and citizenship. New Your: Oxford University Press, 2001.

KYMLICKA, W.; PATTEN, A. Language rights and political theory. New Your: Oxford University Press, 2007.

PORTELA, P. H. G. Direito Internacional Público e Privado: incluindo noções de Direitos Humanos e de Direito Comunitário. Salvador: Podium, 2011.

RICENTO, T.; PELED, Y.; IVES, P. Language policy and Political Theory: building bridges, assessing breaches. Switzerland, 2015.

RODRIGUES, F C. A noção de direitos linguísticos e a sua garantia no Brasil: entre a democracia e o fascismo. In. Língua e instrumentos linguísticos, N° 42, jul – dez 2018.

RUSSELL, J.; COHN, R. Linguistic rights. Scotland: Bookvika publishing, 2012.

SEGUÍN, E. Minorias e grupos vulneráveis: uma abordagem jurídica. Rio de Janeiro:

Forense, 2002.

SEGUÍN, E. (Coord.). Direito das minorias. Rio de Janeiro: Forense, 2001.

SILVA, J. I. Direitos linguísticos dos povos indígenas no acesso à justiça: a disputa pelo direito ao uso das línguas indígenas em juízo a partir da análise de três processos judiciais. (Tese de doutorado). Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, 2019.

SOARES, I. V. P. Direito à diversidade linguística no Brasil e sua proteção jurídica. In. GARCIA, M. V. C. [et al.]. Seminário Ibero-americano de Diversidade Linguística. Brasília: IPHAN, 2019.

SOUSA, S. C. T.; ROCA, M. d. P. Políticas linguísticas: declaradas, praticadas e percebidas. João Pessoa: Editora UFPB, 2015.

SOUZA NETO, C. P.; SARMENTO, D. A Constitucionalização do Direito: fundamentos teóricos e aplicações específicas. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2007.

VITORELLI, E. Minorias linguísticas no processo judicial brasileiro. In VITORELLI, E. (Org.). Temas atuais do Ministério Público Federal. Salvador: Podium, 2015.

WOLKMER, A. C.; LEITE, J. R. M. Os “novos” direitos no Brasil: natureza e perspectivas – uma visão básica das novas conflituosidades jurídicas. São Paulo: Saraiva, 2012.

WUCHER, G. Minorias: proteção internacional em prol da democracia. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v21i1.5230

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973