O discurso da mineração sustentável: uma análise sobre uma propaganda da BAMIN (2021)

Autores

  • Andréia Muniz Lisboa Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Paula Ramos Ghiraldelli Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Thiago Barbosa Soares Universidade Federal do Tocantins (UFT)

DOI:

https://doi.org/10.13102/cl.v24i2.10131

Palavras-chave:

Análise do Discurso Materialista, Sustentabilidade, Mineração à seco, Modo de produção capitalista

Resumo

Este trabalho apresenta uma análise discursiva sobre uma propaganda audiovisual da empresa Bahia Mineração Ltda (BAMIN), produzida em 2021. O objetivo é identificar os mecanismos discursivos que sustentam o discurso da mineração sustentável como fator de desenvolvimento econômico, carro chefe da propaganda. O aporte teórico-metodológico empreendido ancora-se no campo de saber Análise do Discurso, sobretudo, a partir dos trabalhos de Michel Pêcheux (1993, 2011, 2014) e Orlandi (2007, 2009, 2015), dos quais foram utilizadas as noções de condições de produção, formações discursivas e formação imaginária. Tais conceitos permitem compreender os sentidos gerados pela composição audiovisual do objeto, verificando como engendram aspectos sócio-históricos, políticos, ideológicos; dispõem uma configuração de dizeres permitidos pela base ideológica da propaganda e; produzem imagens discursivas que operam como legitimadoras do discurso em questão. Os gestos de descrição e interpretação mobilizados na análise mostraram formações imaginárias construídas pelos traços do cuidado e de trabalho, além de uma formação discursiva voltada para a política de segurança e sustentabilidade ambiental na mineração, centro da proposta de inovação no setor mineral e melhoria na economia do país, mobilizada pelo discurso da mineração à seco. A movimentação de sentidos na materialidade instaura instâncias discursivas que mostraram que o discurso da mineração à seco, como grande potencial econômico e de segurança ambiental, aforiza os silenciamentos a respeito dos impactos socioambientais sobre os quais as condições da propaganda emergem, colocando em xeque as tais práticas que se dizem sustentáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Andréia Muniz Lisboa , Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Bolsista Capes e mestranda em Letras pela Universidade Federal de Tocantins (UFT),  Porto Nacional, Tocantins, Brasil.

Paula Ramos Ghiraldelli, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Bolsista Capes e mestranda em Letras pela Universidade Federal de Tocantins (UFT),  Porto Nacional, Tocantins, Brasil.

Thiago Barbosa Soares, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Possui graduação em Letras, português/inglês, pela Universidade do Vale do Sapucaí (2009), em Psicologia pela Universidade Paulista (2014) e em Filosofia pela Universidade de Franca (2014), especialização em Estudos Literários pela Faculdade Comunitária de Campinas (2013), mestrado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (2015) e doutorado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (2018). É líder do Grupo de Estudo de Análise do Discurso (GEsTADI - UFT) e membro pesquisador do Grupo de Estudos em Análise do discurso e História das ideias linguísticas (VOX - UFSCar). É editor-chefe da revista Porto das Letras (ISSN - 2448-0819) vinculada ao programa de pós-graduação em Letras da UFT. Atua como professor nos cursos de graduação em Letras e de pós-graduação stricto sensu em Letras da Universidade Federal do Tocantins no campus de Porto Nacional. Coordenou o Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Letras (PPGLetras) da Universidade Federal do Tocantins (UFT) de janeiro de 2022 a janeiro de 2023. É bolsista de produtividade do CNPq (PQ-2), com experiência de pesquisa na área de Linguística, com ênfase em Análise do Discurso, atuando principalmente nos seguintes temas: mídia, sucesso, teoria e análise do texto.

Referências

ANDRADE, C. D [1938]. Claro Enigma. 10. ed. Editora Record, 1995.

ANTONINO, L, Z. Mineração e espoliação territorial na Bahia. In: VIII Simpósio Internacional de Geografia Agrária e IX Simpósio Nacional de Geografia Agrária, 2017, Curitiba. Anais do SINGA. Curitiba: 2017. Disponível em: <https://singa2017.files.wordpress.com/2017/12/gt11_1506019582_arquivo_singa2017completo_lucaszenhaantonino.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2023.

CARVALHO, S. Rejeito a seco é tendência no setor de mineração. Diário comércio, 2022. Disponível em: <https://diariodocomercio.com.br/economia/rejeito-a-seco-e-tendencia-no-setor-de-mineracao/#gref>. Acesso em: 20 jun. 2023.

CARNEIRO, L. BA: Comunidades rurais ocupam rodovia contra impactos da mineração. Brasil de fato, 2022. Disponível em: <https://www.brasildefato.com.br/2022/10/22/ba-comunidades-rurais-ocupam-rodovia-contra-impactos-da-mineracao>. Acesso em: 23 jun. 2023.

CBPM. Mineração nas alturas: arrecadação de CEFEM alcança R$91,6 milhões em agosto e está prestes a ultrapassar toda a soma de 2020. CBPM, 2021. Disponível em: <https://encurtador.com.br/gkKWY>. Acesso em: 13 jun.2023.

CPT BAHIA. Comunidades rurais de Licínio de Almeida-BA mantêm interdição da BA-156 e reivindicam audiência pública com a BAMIN. Comissão Pastoral da terra Regional Bahia, 2022. Disponível em: <https://cptba.org.br/comunidades-rurais-de-licinio-de-almeida-ba-mantem-interdicao-da-ba-156-e-reivindicam-audiencia-publica-com-a-bamin%EF%BF%BC/>. Acesso em: 12 jun. 2023.

BAMIN. BAMIN Vídeo Produção ENG legendado. Youtube, 2021. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=uMxCL_TuDeA>. Acesso em: 13 jun. 2023.

BRASIL MINERAL. Bamin terá disposição de rejeitos a seco em Caetité. Brasil Mineral, 2020. Disponível em: <https://encurtador.com.br/oLPQS>. Acesso em: 20 jun. 2023.

COSTA, Maria Ivanúcia Lopes da.; MENDES, Marcília Luzia Gomes da Costa. A publicidade como ferramenta de consumo: uma reflexão sobre a produção de necessidades. BOCC, Portugal, p. 2-10, 2012. Disponível em: <https://www.bocc.ubi.pt/_esp/autor.php?codautor=1994>. Acesso em 16 jun. 2023.

BRASIL. Decreto nº 10.329. Altera o Decreto nº 10.282, de 20 de março de 2020, que regulamenta a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, para definir os serviços públicos e as atividades essenciais. Brasília, DF, 2020.

BRITO, G. MP combate implantação de barragem de rejeitos minerais em Caetité. Ministério público, 2017. Disponível em: <https://encurtador.com.br/bJLT7>. Acesso em: 20 jun. 2023.

DUARTE, R. Cinema e Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

IBRAM. Instituto Brasileiro de Mineração. Gestão e Manejo de Rejeitos da Mineração. Brasília: IBRAM, 2016. Disponível em: <https://ibram.org.br/wp-content/uploads/2021/02/Gestao-e-Manejo-de-Rejeitos-da-Mineracao-2016.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2023.

FALA VOCÊ NOTÍCIAS. Geólogo que descobriu as jazidas de ferro de Caetité diz “que a BAMIN pode fazer a exploração a seco”. FALA VOCÊ NOTÍCIAS, 2019. Disponível em: <https://falavoce.com.br/geologo-que-descobriu-as-jazidas-de-ferro-de-caetite-diz-que-a-bamim-poder-fazer-a-explorarao-a-seco/>. Acesso em: 20 jun.2023.

FALA VOCÊ NOTÍCIAS. Comunidade de Taquaril dos Fialhos faz denúncia sobre a invasão da Vale do Paramirim em suas terras. Fala você notícias, 2022. Disponível em: <https://falavoce.com.br/entrevistas/comunidade-de-taquaril-dos-fialhos-faz-denuncia-sobre-a-invasao-da-vale-do-paramirim-em-suas-terras/>. Acesso em: 23 jun. 2023.

GEOGRAFAR. Banco de dados da Geografar/UFBA mineração na Bahia. Geografar, 2021. Disponível em: <https://geografar.ufba.br/sites/geografar.ufba.br/files/banco_de_dados_da_mineracao_2021_1.pdf>. Acesso em: 12 jun.2023

GHIRALDELLI, P. R. Discurso militar: uma análise de propagandas do serviço militar brasileiro e russo na atualidade. TCC (Graduação em Letras) – Universidade Federal do Tocantins, Porto Nacional, 2022. Disponível em: <https://repositorio.uft.edu.br/handle/11612/4449?mode=full>. Acesso em 16 jun. 2023.

GREGOLIN, Maria do Rosário. Foucault: o discurso e a arqueologia dos saberes. In: GREGOLIN, Maria do Rosário. Foucault e Pêcheux na construção da análise do discurso: diálogos e duelos. São Carlos, SP: Claraluz, 2004. p. 65-110.

MAUTHE, M. Uma Breve História do Progresso. Youtube, 2022. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=ReRCg5t0Afc>. Acesso em: 20 jun. 2023.

MILANEZ, B. Mineração, ambiente e sociedade: impactos complexos e simplificação da legislação. Ipea. 2017. Disponível em: <https://www.ufjf.br/poemas/files/2014/07/Milanez-2017-Minera%C3%A7%C3%A3o-ambiente-e-sociedade.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2023.

ORLANDI, E. P. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 6. ed. Campinas, SP: Ed. Unicamp, 2007.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 8. ed. Campinas, SP: Pontes, 2009.

PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethânia S. Marianni et al. 5. ed. Campinas, SP: Ed. Unicamp, 1993. p. 59-158.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Puccineli Orlandi, 5. ed. Campinas, SP: Ed. Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, M. Língua, Linguagens e Discurso. In: PIOVEZANI, C.; SARGENTINI, V. (Orgs.). Legados de Michel Pêcheux: Inéditos em análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2011. p. 63-75.

PETERS, C. T. Projeto Grande Carajás: trinta anos de desenvolvimento frustrado. Marabá, PA: Editorial iGuana, 2015.

RODRIGUES, A. T. Sociedade, educação e emancipação. In: RODRIGUES, A. T. Sociologia da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2000. p.35-49.

RODRIGUES, F. O. A tragédia fáustica do capital no campo: mineração e conflitos por terra e água nas comunidades camponesas de Caetité e Pindaí-Bahia. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2019. Disponível em: <http://www2.uesb.br/ppg/ppgeo/wp-content/uploads/2020/02/disserta%C3%A7%C3%A3o-Fernanda-PPGEO.pdf>. Acesso em 20 jun. 2023.

TERRA DA GENTE. Conheça as mais de 50 espécies de pica-paus que vivem no Brasil. G1, 2019. Disponível em: <https://g1.globo.com/google/amp/sp/campinas-regiao/terra-da-gente/noticia/2019/07/01/conheca-as-mais-de-50-especies-de-pica-paus-que-vivem-no-brasil.ghtml>. Acesso em: 20 jun. 2023.

SOARES. Thiago Barbosa. Percurso linguístico: conceitos, críticas e apontamentos. Campinas, SP: Pontes Editores, 2018.

Downloads

Publicado

2024-04-04

Como Citar

Muniz Lisboa , A., Ramos Ghiraldelli, P., & Barbosa Soares, T. (2024). O discurso da mineração sustentável: uma análise sobre uma propaganda da BAMIN (2021). A Cor Das Letras, 24(2). https://doi.org/10.13102/cl.v24i2.10131