Leitura na biblioteca escolar: desafios e possibilidades

Autores

  • Flávia Aninger de Barros Rocha UEFS
  • Ana Claudia Costa de Aquino Teixeira UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

DOI:

https://doi.org/10.13102/cl.v16i1.1408

Resumo

Um livro, um leitor, uma biblioteca. Um cenário propício e convidativo ao estímulo à leitura. Com o objetivo de socializar os resultados de uma intervenção pedagógica de leitura, intitulada “Tempo para o letramento literário: uma proposta de leitura na biblioteca escolar”, o presente trabalho descreve atividades desenvolvidas com estudantes do quinto ano do Ensino Fundamental I em uma escola pública municipal situada no município de Feira de Santana/Bahia que se configuram numa ação de mediação realizada no Mestrado Profissional em Letras (ProfLetras) da Universidade Estadual de Feira de Santana. Como procedimentos metodológicos foram utilizados: a) a leitura mediada (SOLÉ, 1998; BALDI, 2009) do livro “O menino e o tuim”, do escritor Rubem Braga (1986), cujo principal foco é garantir reflexão sobre o gênero crônica literária numa comparação com os contos clássicos; b) atividades organizadas em sequencia didática (DOLZ & SCHNEWULY, 2004) que permitiram conhecer o perfil leitor e saber como as crianças de 10 a 12 constroem sentidos a partir da interação com o gênero selecionado e c) o empréstimo de livros do acervo da biblioteca escolar. Os resultados apontam que as/os estudantes estão em prontidão a tocar os livros de literatura da biblioteca escolar dando voz aos muitos saberes relacionados ao texto literário e ainda sinalizam que a formação do leitor literário está intimamente ligada às experiências de leitura do mediador. Esperamos que esse material contribua cada vez mais na formação do leitor literário, uma das metas mais desafiadoras para a escola.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

BALDI, Elizabeth. Leitura nas séries iniciais: uma proposta para a formação de leitores de literatura. Porto Alegre: Editora Projeto, 2009.

BRAGA, Rubem. O menino e o tuim. São Paulo: Quinteto Editorial, 1986.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasília-DF, 1998.

DOLZ, Joaquim; Schneuwly, B; e colaboradores. Gêneros orais e escritos na escola. Tradução e organização de Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas/SP: Mercado das Letras, 2004.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados/Cortez Editora, 1989.

FUNARI, Raquel dos Santos. A maior biblioteca do mundo: curiosidades que não acabam mais sobre a Biblioteca de Alexandria. In: Revista Ciência Hoje das Crianças. ISSN 0103-2054, n. 234, maio de 2012, Ano 25.

GUIMARÃES, Ana Maria de Mattos. Construindo propostas de didatização de gêneros: desafios e possibilidades. In: Linguagem em (Dis)curso – LemD. Tubarão, v. 6, n. 3. P. 347 -374, set./dez. 2006.

JOUVE, Vincent. A leitura. São Paulo: Editora Unesp, 2002.

MORAES, Fabiano; VALADARES, Eduardo; AMORIM, Marcela Mendonça. Alfabetizar letrando na biblioteca escolar. São Paulo: Cortez, 2013

SCLIAR, Moacyr. Vou-me embora desta casa. In: Para gostar de ler. Volume 18 – crônicas. Um país chamado infância. São Paulo: Editora Ática, 2000.

_______. A educação em pés descalços. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff25059807.htm

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Artmed, 1998.

VIGOTSKY, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Downloads

Publicado

2017-02-13

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)