Das ruas para o museu:

A musealização do patrimônio cultural carioca bate-bola

Autores

  • Natasha Ferrão Coutinho Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO

DOI:

https://doi.org/10.13102/barh.v1i2.10189

Resumo

O artigo pretende refletir sobre os caminhos da musealização da manifestação carnavalesca conhecida como desfile de bate-bola, declarado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, como Patrimônio Cultural Carioca, por meio do Decreto Municipal n° 35.134/2012. Será feita uma análise do ato de musealizar um patrimônio cultural de natureza imaterial registrado por um suporte material, uma fotografia artística, exibida na atual exposição de longa duração do Museu do Pontal, instituição museal de arte popular brasileira, fundada no Rio de Janeiro, em 1995. Para a elaboração da pesquisa, deste artigo, a autora visitou as dependências e exposição de longa duração da nova sede do Museu do Pontal, situada na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, e acessou os websites antigo e atual do Museu. Previamente, a autora teve a oportunidade de visitar a sede anterior do Museu Casa do Pontal (2011), por isso, foi possível fazer uma análise comparativa do novo momento da instituição, cujas instalações foram transferidas para a Barra da Tijuca em 2021.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-01-02

Como Citar

Ferrão Coutinho, N. (2024). Das ruas para o museu:: A musealização do patrimônio cultural carioca bate-bola. Baraúnas: Revista De História, 1(2), 135–150. https://doi.org/10.13102/barh.v1i2.10189