NOME E IDENTIDADE CULTURAL EM ANGOLA O PAPEL DO NOME EM KIKONGO COMO SÍMBOLO DE PRESERVAÇÃO CULTURAL BAKONGO.

Autores

  • Abel Calomno Quijila UNILAB
  • Mbiavanga Adão Garcia UNILAB

DOI:

https://doi.org/10.13102/ideac.v1i48.9239

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivo analisar os nomes próprios (topônimos e antropônimos) e os seus significados na cultura Bakongo, uma das principais etnias do país de Angola. É um estudo da linguística, que se concentra na relação entre a língua e a cultura (História). A partir da análise dos nomes, é possível entender as tradições e história de um indivíduo no contexto cultural angolano. Entretanto, a importância da preservação e da valorização dos nomes são destacados na continuidade da ancestralidade, pois eles são portadores de significado cultural e histórico. Nesse sentido, buscamos usar a linguística e a cultulinguística para compreender a importância da língua e da cultura na atribuição dos nomes, e analisar o impacto da aculturação por meio da alienação como um fenômeno que pode também afetar o sentido e significado dos nomes na cultura Bakongo. Em resuma, tencionamos que esta pesquisa sirva como contributo das demais pesquisas sobre a importância de preservar os nomes como parte de história e tradição Bakongo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACHEBE, Chinua. As coisas desmoronam. Heinemann. Lagos, 1958.

BÂ, Amadou Hampaté. A tradição viva. In: História Geral da África. Vol. I (coordenado por Joseph KI-ZERBO): Metodologia e pré-história da África. Trad. de Beatriz Turquetti et alii. São Paulo: Ática; [Paris]: Unesco, p. 181-218.1982.

CÂMARA JR, Sapir Joaquim Mattoso. Antenor Nascentes e a filologia brasileira. DE FILOLOGIA, p. 37, 1966.

Country Meters. Angola População 2023 (Online). Disponível em: https://countrymeters.info/pt/Angola . Acesso em: 14 jun. 2022.

DODÃO, Bento Miguel Vete. Análise descritiva dos antropónimos da língua kikongo. 81p. Dissertação (Mestrado em Terminologia e Gestão da Informação de Especialidade). Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Universidade Nova de Lisboa. Lisboa, 2017.

KIALANDA, K. S., TUMUA, K., BENGUI, M., & TIMBANE, A. (2019). O Kikongo e a cultura do povo bakongo: a cultulinguística nos nomes próprios. Revista Versalete, 72-91.

KOSSELECK, Reinhart. Futuro pasado. Para una semantica de los tiempos históricos. Barcelona / Buenos: Ediciones Paidós, 2001.

KRAMSCH, Claire. Culture in foreign language teaching. Iranian Journal of Language Teaching Research, v. 1, n. 1, p. 57-78, 1998.

KUNDONGENDE, J. da C. Crise e resgate dos valores morais, cívico e culturais na sociedade Angolana. Copyreght. Huambo-Angola. (2012).

LE GOFF, Jacques. História e memória / Jacques Le Goff; tradução Bernardo Leitão... [et al.] -- Campinas, SP Editora da UNICAMP, 1990.

MÁXIMO, Bruno Pastre. Legislação e conflito no reino do Kongo do século XVI. Temporalidades, v. 9, n. 3, p. 228-242, 2017.

MUDIMBE, Y. Valentin. A invenção de África. Gnose. Filosofia e a Ordem do Conhecimento. Petrópolis, Rio de Janeiro. Editora Vozes, 2019.

NDOMBELE, Eduardo David; AFONSO, Makikadila. Njinga & Sepé: Revista Internacional de Culturas, Línguas Africanas e Brasileiras, São Francisco do Conde (BA), v.1, nº 1, p.103-119, jan./jun. 2021.

QUIALA, M. Longoka Kikongo-Aprenda kikongo. Luanda: Mayamba. (2013).

QUIJILA, Abel Calombo. KIMPA VITA: UM CASO DE RESISTÊNCIA CONTRA O PROJETO DE COLONIALISMO NA ÁFRICA NO SÉCULO XVII, p.21-41. Ensaios interdisciplinares em humanidades. Organizadores Arilson dos Santos Gomes, Edson Holanda Lima Barboza, Geórgia Maria Feitosa e Paiva, Ivan Maia de Mello. – Rio Grande, RS: Ed. da FURG, 2022.

RIBAS, Óscar. Ecos da minha terra. Luanda: Editora Maianga,1952.

SOUZA, Marina de Mello. POLÍTICA E RELIGIÃO NO REINO DO CONGO (SÉCULOS XV-XVI): DOM AFONSO I, O REI CONVERTIDO. Temporalidades, 2018.

TAVARES, J. L. Gramática da Língua do Congo (Kikongo), Instituto Internacional de Línguas e Culturas. Lisboa, Portugal. 1971.

TAVARES, José Lourenço. Gramática da língua do Congo (kikongo): dialeto kisolongo. Loanda: Imprensa Nacional de Angola, 1915.

TODOROV, Tzvetan. The conquest of America: The question of the other. University of Oklahoma Press, 1999.

Downloads

Publicado

2023-11-01