VOZES EM DIÁSPORA

FILOSOFIA EM RITMO E POESIA

Autores

  • Luís Thiago Freire Dantas UERJ

DOI:

https://doi.org/10.13102/ideac.v1i48.9338

Resumo

Esse ensaio consiste em produzir uma filosofia afro-diaspórica tendo como eixo principal, algumas vozes atuais do ReP brasileiro. O objetivo é apresentar como a escrita filosófica, em sentido amplo, abarca dessemelhantes meios para expressar as inquietações humanas. Uma expressão que dialoga com as filosofias latino-americana, africana, pensamento radical negro e outros conhecimentos. Por isso, o ensaio busca uma sonoridade que ratifica as vozes diaspóricas da população negra como afirmação de um protagonismo contra o colonialismo epistemológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMIRI. Um dia de injúria. O.N.F.K. São Paulo: Mudroi, 2019.

BISPO DOS SANTOS, A.; GOLDMAN, M. “Metafísica na Rede: debate – Cosmopolítica e Cosmofobia”. Brasília, 5 ago. 2020. 1 vídeo (1h53m30s). Webinário publicado pelo Programa de Pós-Graduação em Metafísica da Universidade de Brasília. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=lBlhkKzzHmo. Acesso em: 15 de março 2023.

BLUES, Baco Exu do. Bluesman. São Paulo: 999, 2018.

BLUES, Baco Exu do. Esú. São Paulo: 999, 2017.

CASTRO-GOMEZ, Santiago. “Decolonizar la universidad: La hybris del punto cero y el diálogo de saberes”. In: ______ (org.) El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 2007.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre colonialismo. São Paulo: Editora Veneta, 2021.

DIAGNE, Souleymane Bachir. “Negritude como movimento e como devir”. Ensaios Filosóficos, Volume XV, Julho/2017, p. 25-35. Disponível em http://ensaiosfilosoficos.com.br/Artigos/Artigo15/02_DIAGNE_Ensaios_Filosoficos_Volume_XV.pdf Acesso em 13 de março de 2023.

DJONGA. Heresia. São Paulo: Ceia, 2017.

DJONGA. Ladrão. São Paulo: Ceia, 2019.

ELNIÑO, Thiago. A rotina do pombo. São Paulo: Thiago Elniño, 2017.

ELNIÑO, Thiago. Pedras, flechas, espadas e espelhos. São Paulo: Thiago Elniño, 2019.

GILROY, Paul. Atlântico negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo: Editora 34, 2012.

GLISSANT, Edouard. Caribbean Discourse. Virginia: University of Virginia Press, 1991.

GONZALEZ, Lélia. A categoria político-cultural de amefricanidade. Por um feminismo ladino-americano. São Paulo: Zahar editora, 2020.

JUP DO BAIRRO. Corpo sem juízo. São Paulo: Tratore, 2020.

JUP DO BAIRRO. Sou eu. Badsista prod. 2019. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=H5wypKJjhRM Acesso em 20 de março de 2023.

MARTINS, Lêda Maria. Tempo espiralar: Performances em corpo tela. Rio de Janeiro: Editora Cobogó, 2022.

MOTEN, Fred. Na quebra: a estética da tradição radical preta. São Paulo: N-1 edições, 2023.

NEGRA LI. Raízes. São Paulo: WhiteMonkey Recordings, 2018.

OLIVEIRA, Eduardo David. Filosofia da Ancestralidade. Rio de Janeiro: Apeku Editora, 2020.

PRETA RARA. Ao vivo no estúdio Showlivre. São Paulo: Showlivre, 2018.

RACIONAIS MC’S. Nada como um dia após o outro. São Paulo: Boogie Naipe, 2002.

SABOTAGE. Rap é compromisso! São Paulo: Cosa Nostra, 2000.

SAPIÊNCIA, Rincon. Galanga Livre. São Paulo: Boia Fria Produções, 2017.

SAPIÊNCIA, Rincon. Mundo Manicongo. São Paulo: Boia Fria Produções, 2019.

SODRÉ, Muniz. Pensar Nagô. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2017.

SOUZA, Ana Lúcia Silva. Letramentos de Reexistência. poesia, grafiti, música, dança: hip-hop. São Paulo: Ed. Parábola, 2011.

WA THIONG’O, Ngũgĩ. Decolonising the mind: the politics of language in African literature. Oxford: James Currey; Nairobi: EAEP; Portsmouth: Heinemann, 2005.

Downloads

Publicado

2023-11-01