CULTURA NACIONAL COMO COMUNIDADE FILMADA: REPRESENTAÇÕES DA NACIONALIDADE NO CINEMA BRASILEIRO

Autores

  • Marcos Cezar Botelho UNEB

DOI:

https://doi.org/10.13102/cl.v11i1.1499

Resumo

A reiteração das representações da nacionalidade em filmes e na cultura midiática em geral indicia a viabilidade da nação como uma categoria persistente — embora mais evanescente e menos sólida do que na era moderna — de análise da cultura. Mesmo que seu centro produtor de identificações, o Estado-Nação, tenha perdido a força de homogeneização e persuasão política, a narrativa da nação, em meio à problemática das identidades coletivas no mundo globalizado, continua sendo reescrita e debatida no ci-nema brasileiro contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AQUINO, Marçal. O invasor. São Paulo: Geração Editorial, 2002.

ALBUQUERQUE JR., Durval Muniz. História: a arte de inventar o passado. Bauru: EDUSC, 2007.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BENTES, Ivana. (Org.). Ecos do cinema: de Lumière ao digital. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2007.

COLI, Jorge. Primeira Missa e invenção da descoberta. In: NOVAES, Adauto. (Org.). A desco-berta do homem e do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

COUSINS, Mark. Historia del cine. Barcelona: Blume, 2004.

CUNHA, Eneida Leal. Ainda a Carta de Caminha. Qvinto Império: Revista do Centro de Estudos Portugueses, n. 4, jun. 1995. Salvador: Casa Fernando Pessoa; Gabinete Português de Leitura.

GOMES, Paulo Emílio. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

HALL, Stuart. As culturas nacionais como comunidades imaginadas. In: Id. Identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HUYSSEN, Andreas. Memórias do modernismo. Rio de Janeiro: Ed.UFRJ, 1997.

HUTCHEON, Linda. Poética do pós-modernismo: história, teoria, ficção. Rio de Janeiro: Ima-go, 1991.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 1996.

LINS, Paulo. Cidade de Deus. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

MEIRELLES, Fernando; MANTOVANI, Bráulio. Cidade de Deus — Roteiro. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

MELO, Cléa Corrêa de. O desafio crítico de Cidade de Deus. Revista Tempo Brasileiro, n. 141, abr.-jun. 2000. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

NAGIB, Lucia. A utopia no cinema brasileiro: matrizes, nostalgia, distopias. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

OLIVEIRA, Marinyze Prates de. Olhares roubados: cinema, literatura e nacionalidade. Salva-dor: Quarteto, 2004.

ORICCHIO, Luiz Zanin. Cinema de novo: um balanço crítico da retomada. São Paulo: Estação Liberdade, 2003.

RISÉRIO, Antonio. Uma história da Cidade da Bahia. Rio de Janeiro: Versal Editores, 2004.

ROCHA, João Cezar de Castro. Dialética da Marginalidade. Folha de S. Paulo (Caderno Mais!, 04). São Paulo, 29 de fevereiro de 2004.

SCHWARZ, Roberto. Cidade de Deus. In: Id. Sequências brasileiras: ensaios. São Paulo: Com-panhia das Letras, 1999.

SCHVARZMAN, Sheila. Humberto Mauro e as imagens do Brasil. São Paulo: Ed. UNESP, 2004.

STAM, Robert. Cinema e Multiculturalismo. In: XAVIER, Ismail. (Org.). O cinema no século. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

Downloads

Publicado

2017-02-26

Como Citar

Botelho, M. C. (2017). CULTURA NACIONAL COMO COMUNIDADE FILMADA: REPRESENTAÇÕES DA NACIONALIDADE NO CINEMA BRASILEIRO. A Cor Das Letras, 11(1), 13–30. https://doi.org/10.13102/cl.v11i1.1499