Multissensorialidade no ensino de física: por quais sentidos estamos caminhando?

Autores

  • Thaís Mendonça Marques Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
  • Artur Batista Vilar Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro – Campus Rio de Janeiro
  • Maria da Conceição de Almeida Barbosa Lima Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.13102/cad.fs.uefs.v21i02.10412

Resumo

A didática multissensorial proposta por Miquel Soler compreende um método pedagógico que utiliza todos os sentidos humanos possíveis para captar informações do meio que nos cerca. Soler defende que a multissensorialidade aponta caminhos viáveis para a inclusão de alunos com deficiência visual (cegos e com baixa visão). Com isso, torna-se uma ferramenta para o ensino e aprendizagem, pois permite explorar os demais sentidos, além da visão, na construção do conhecimento. Nesse viés, o presente artigo tem como objetivo abordar sobre possíveis potencialidades da utilização desta didática a fim de contribuir para pesquisas na área de ensino de física de maneira que as tornem mais acessíveis e inclusivas. Para debatermos a pergunta do título é realizada uma busca por artigos na plataforma Google Acadêmico publicados nos últimos cinco anos, 2019 a 2023, destacando as atividades mais recentes da área que envolvam a multissensorialidade voltadas à inclusão de alunos com deficiência visual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-12-2023

Como Citar

Mendonça Marques, T., Batista Vilar, A., & de Almeida Barbosa Lima, M. da C. (2023). Multissensorialidade no ensino de física: por quais sentidos estamos caminhando?. Caderno De Física Da UEFS, 21(02), 2202.1–07. https://doi.org/10.13102/cad.fs.uefs.v21i02.10412

Edição

Seção

Metodologia, Didática e Prática de Ensino